Esportes

Atlético dá vexame em casa, perde para Chapecoense e pode ficar mais perto do Z4

Mais intensidade nos jogos, resgate do DNA do clube, acabar com a oscilação do time… As declarações recentes dos jogadores do Atlético e do técnico Vagner Mancini ficaram apenas na teoria. Em uma atuação abaixo da crítica, a equipe alvinegra sofreu gols no início de cada tempo e perdeu por 2 a 0 para a Chapecoense, nesta quarta-feira, no Independência, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Henrique Almeida, aos 5 minutos do primeiro tempo, e Everaldo, aos 4 da etapa final, marcaram os gols da vitória do time catarinense no Horto. O Atlético poderia ter balançado as redes uma vez, mas Di Santo desperdiçou uma cobrança de pênalti aos 17 minutos do segundo tempo.

Com mais uma derrota, o Atlético caiu para a 13ª posição, com 35 pontos, e poderá terminar a rodada ainda mais perto da zona de rebaixamento. O Cruzeiro, que abre o Z4, joga nesta quinta-feira contra o Botafogo e corre o risco de ver a distância para os clubes que estão na degola ser reduzida.

Quase condenada à queda para a Série B, a Chapecoense ganhou um fôlego na luta contra a degola e segue na penúltima posição, com 21 pontos.

Na próxima rodada, o Atlético enfrentará o Fortaleza, sábado, às 17h, no Castelão. No mesmo dia, às 21h, a Chapecoense recebe o São Paulo, na Arena Condá.

O jogo

A Chapecoense surpreendeu o Atlético no começo da partida no Independência. Com uma postura ofensiva, criou chances de gol até abrir o placar aos cinco minutos, com Henrique Almeida, que cabeceou sozinho para as redes, após cobrança de escanteio.

Foi o suficiente para o Atlético se enervar e cometer erros, dando espaços para a Chapecoense, que teve até oportunidades para ampliar, em contra-ataques, com aos nove, quando Dalberto roubou a bola de Leonardo Silva e cruzou para Roberto, que bateu para fora.

Enquanto isso, sem criatividade, o Atlético não encontrava espaços na defesa da Chapecoense, embora ficasse por mais tempo com a posse de bola. Desorganizado, ainda sofria com as cobranças da torcida, direcionadas principalmente a Fábio Santos e a Mancini. Ainda assim, teve duas oportunidades de empatar o jogo, com Luan e Nathan, que acertou a trave.

Para a etapa final, o Atlético voltou com Cazares no lugar de Leonardo Silva. Esboçou uma pressão, mas voltou a ser vazado. Dessa vez, Camilo lançou na área, Dalberto ganhou disputa com Réver, saiu cara a cara com Cleiton e tocou para trás. Henrique Almeida finaliza forte em cima de Igor Rabello e a bola sobrou para Everaldo, que chutou para fazer 2 a 0 aos quatro minutos, marcando pela 11ª vez no Brasileirão.

A resposta atleticana poderia ter vindo na sequência, não fosse uma incrível chance perdida por Ricardo Oliveira, de cabeça, o que aumentou as cobranças da torcida sobre o centroavante, a principal novidade da escalação de Mancini, que logo depois o trocou por Di Santo. O argentino teria a chance de recolocar o Atlético na partida aos 17 minutos, após a arbitragem marcar pênalti em Guga, depois de consulta ao VAR. Mas Di Santo parou na defesa de Tiepo.

Desorganizado, tenso e sem confiança, o Atlético buscou pressionar a Chapecoense, que se defendia bem. Mas só conseguia ser perigoso em jogadas aéreas. Em uma delas, até chegou a marcar com Igor Rabello, mas a arbitragem anulou o gol após consultar ao VAR por causa de um empurrão em Marcio Araújo. Não era, mais uma vez, o dia do Atlético.

Atlético 0 x 2 Chapecoense

Atlético: Cleiton; Guga, Leonardo Silva (Cazares), Igor Rabello e Fábio Santos; Réver, Elias (Geuvânio), Nathan, Luan e Otero; Ricardo Oliveira (Di Santo). Técnico: Vagner Mancini

Chapecoense: Tiepo; Renato (Eduardo), Douglas, Maurício Ramos (Rafael Pereira) e Bruno Pacheco; Márcio Araújo, Camilo e Roberto; Henrique Almeida, Everaldo e Dalberto (Elicarlos). Técnico: Marquinhos Santos

Motivo: 29ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 30 de outubro de 2019, quarta-feira, às 19h30
Local: estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)

Gols: Henrique Almeida (5’/1º), Everaldo (4’/2º)

Cartão Amarelo: Roberto, Henrique Almeida, Dalberto (Chapecoense); Igor Rabello, Cazares, Otero (Atlético)

Árbitro: Diego Pombo Lopez (BA)
Auxiliares: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (BA) e Elicarlos Franco de Oliveira (BA)
VAR: Paulo Roberto Alves Junior (PR)

Público: 19.058 torcedores
Renda: R$ 89.042,00

FONTE: ITATIAIA www.itatiaia.com.br

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close