Sem categoria

30 anos sem Raul Seixas! Relembre seus grandes sucessos

Há 30 anos, quando o mundo se despedia de Raul Seixas, muitos achavam que o conteúdo se perderia com o tempo. Anos se passaram, as canções e ideologias do “Maluco Beleza” se tornaram cada vez mais forte.

Raul Santos Seixas foi um compositor, cantor e multiinstrumentista, considerado o pai do rock brasileiro. Em 26 anos de carreira, Raul lançou 17 discos, projetos que mesclavam entre o rock e o baião.

Seu primeiro álbum, “Raulzito e os Panteras”, estreou em 1968, quando ainda liderava o grupo de mesmo. Foi somente em 1973, com “Krig-ha, Bandolo!” e os sucessos como “Ouro de Tolo”, “Mosca na Sopa”“Metamorfose Ambulante” que Raul viu sua vida mudar.

Sempre muito místico e contestador, a faixa “Sociedade Alternativa” também foi tema de uma época muito conturbada no país e o músico não perdeu tempo ao trazer em seus versos críticas a tão perversa ditadura militar.

Curiosidades sobre Raul Seixas

– Repetiu cinco vezes a segunda série do ginásio? Ele repetiu várias vezes sim, mas segundo Sylvio Passos, presidente do Raul Rock Clube foram só três vezes. “Como todo bom baiano, Raul gostava de dar uma exageradinha na própria história”.

– Compôs ‘Doce doce amor’, sucesso de Jerry Adriani? Sim, Jerry foi quem levou Raul Seixas (na época conhecido como Raulzito) com os Panteras para o Rio de Janeiro, onde eles seriam seus músicos de apoio. Mais tarde, depois de ser tornar produtor da CBS, gravadora de Raulr, iniciou uma parceria de composição com Mauro Motta para diversos artistas, entre eles o próprio Jerry Adriani.

– Ele era astrólogo? Astrólogo não, mas ele tinha muito interesse em coisas ligadas à astrologia.

– Raul fez pacto com diabo? Essa é sempre a pergunta que todos querem respostas. De acordo com Sylvio Passos, em 1974, ele esteve envolvido com a O.T.O., organização ocultista inspirada nos ensinamentos de Aleister Crowley (que também inspirou várias canções da fase “Sociedade Alternativa”). Paulo Coelho seu grande companheiro chegou a receber a visita do diabo, o qual havia invocado, mas muito assustado desistiu da seita. Já Raul, muito curioso, seguia firme nas análises desses estudos.

– Raul passou por algum hospício? Hospício não, mas ele ficou internado na Clínica Tobias, em São Paulo, para tratar a dependência em álcool e drogas, nada que envolvesse psiquiatria. Mas diz que há uma história, que “o pesquisador Leonardo Mirio diz ter ouvido do (falecido) maestro Miguel Cidras de que ele teve que tirar o Raul de uma clínica de loucos no Rio em 1984”. Será mesmo!?

Relembre uma das canções de Raul, “Cowboy Fora da Lei”:

A morte de Raul Seixas

Raul morreu um dia antes do lançamento do tão aguardado “A Panela do Diabo” – que aconteceu no dia 22 de agosto. No dia 21, o roqueiro foi encontrado morto em sua cama, por volta das 8h da manhã, em seu apartamento. Na perícia, o resultado concluiu que ele sofreu uma parada cardíaca, entretanto, o alcoolismo agravado pelo fato de ser diabético, e não ter tomado insulina na noite anterior, causaram uma pancreatite aguda fulminante.

FONTE: kboing www.kboing.com.br

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close