Brasil

Policial militar conversa durante 35 minutos com mulher até fazer ela desistir de cometer suicídio

Houve tempos em que a Polícia Militar foi vista como repressora e truculenta. A Polícia Militar de Minas Gerais, considerada uma das melhores do país é bem vista no exterior, e ao longo de sua história, tem procurado implantar programas e ações comunitárias, como o Programa de Resistência as Drogas e a Violência (Proerd) junto a pré e adolescentes das escolas, principalmente da periferia. Hoje é comum ver a PMMG realizar eventos esportivos e participar da vida social.

Um fato que ilustra bem essas ações, de proximidade com a população, foi a ação, mais do que profissional e humana do cabo Duarte. Militar exemplar e dedicado, ele ficou 35 minutos ao telefone e dissuadiu uma senhora desesperada com uma situação familiar de cometer o suicídio.

O que vamos divulgar é um exemplo de que como as autoridades podem colaborar para evitar tragédias. Não vamos divulgar nomes, apenas dados para ilustrar essa boa ação do militar.

No dia 10/08, um sábado, a Policia Militar recebeu uma ligação via 190 por volta 19h46min e compareceu no bairro Congonhas, onde uma mulher de 27 anos relatou que seu irmão agredia verbalmente sua mãe; que interveio em defesa da genitora, quando seu irmão de 23 anos a agrediu fisicamente; que faria a representação legal em data posterior.  O jovem 23 anos foi advertido.

E na noite do mesmo sábado houve uma nova solicitação via 190, desta vez por parte da senhora que é a mãe da jovem de 27 anos e do agressor de 23 anos que dizia que se enforcaria.

Graças ao cabo Duarte que estava no telefone na Sala de Operações do 46º Batalhão de Patrocínio, este conseguiu após muita conversa e aconselhamentos fazer a vítima desistir da ideia.

A mulher ligou dizendo que sua vida estava uma tristeza e relatou que ela nem sabia porque estava ligando para a PM. Segundo ela:  “meu filho morreu e o marido brigou comigo e mais cedo e eu coloquei uma corda aqui no pé de manga e vou suicidar e estou te ligando porque eu vou suicidar e não adianta você ir até minha casa porque eu vou suicidar e não sei porque eu estou ligando para você”.

Nesse diálogo a vítima ainda relatou os problemas pessoais e também falando de doenças e sobre que seu filho lhe havia agredido e que não adiantaria a PM ir ao local que ela iria cometer o ato.

Em um ato de sensibilidade humana, em que ouvir ameniza o sofrimento alheio, o cabo Duarte da Polícia Militar ficou com a mulher na linha durante 35 minutos explicando porque vale a pena viver e que era para ela se agarrar a Deus, pois todos têm, problemas e que outros como ela com fé superaram os problemas pela oração.

A senhora dizia a todo momento que Duarte a estava “enrolando” e nesse momento o militar acionou uma viatura da PM que estava na rua e o Corpo de Bombeiros. Como a viatura não pode ir de imediato, devido ao empenho de várias ocorrências que a PM estava atendendo na cidade, o militar continuou ao telefone falando da importância de Deus e de uma vida de fé e oração para a vítima.

O militar permaneceu 35 minutos com a vítima no telefone, até que uma equipe dos Bombeiros e uma da Polícia Militar foram até casa da vítima e evitaram que seu intento fosse levado a cabo.

A senhora mais tranquila após a longa conversa com o militar e novo amigo, foi levada para a casa da filha.

 

FONTE: Patos Agora www.patosagora.net

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close