Esportes

Atlético abre 3 a 0 no Danubio, leva susto no segundo tempo, mas avança na Libertadores

Como avisou o técnico Levir Culpi, teve emoção no jogo do Atlético. Após abrir 3 a 0 com facilidade no Danubio-URU antes dos 30 minutos do primeiro tempo, o time alvinegro sofreu dois gols e passou sufoco na reta final da partida, nesta quarta-feira, no Independência, pela Copa Libertadores. Mas no fim a torcida comemorou: vitória por 3 a 2 e a vaga na próxima fase da competição continental.

Luan, aos 14 minutos do primeiro tempo, e Ricardo Oliveira duas vezes, aos 25, de pênalti, e aos 27, colocaram o Galo em vantagem no placar. A classificação parecia garantida,mas com o Atlético não tem jogo tranquilo. O Danubio diminuiu com um gol no fim da etapa inicial com Grossmüller cobrando penalidade, e outro no começo do segundo tempo, com Pablo Siles, e levando o drama para os mais de 22 mil torcedores que compareceram no Horto.

Como no jogo de ida, no Uruguai, houve empate por 2 a 2, o Danubio se classificaria pelo critério gols fora de casa caso chegasse ao 3 a 3 no Independência.

Com a vitória por 3 a 2, o Atlético avançou no placar agregado (5 a 4) e embolsou 550 mil dólares (cerca de R$ 2 milhões). Por jogar a segunda fase, o clube alvinegro já tinha garantido 500 mil dólares (aproximadamente R$ 1,8 milhão).

Na terceira fase, o Atlético enfrentará o Defensor-URU, que eliminou o Barcelona de Guayaquil-EQU. Como está melhor posicionado no ranking da Conmebol, o Galo decidirá a vaga para a fase de grupos em casa novamente. O primeiro jogo será na semana que vem em Montevidéu, em data e horário a serem definidos. O duelo de volta em Belo Horizonte será disputado no semana seguinte, também em data e horário a confirmar.

O jogo

Em campo, o Atlético começou de forma tímida, sem fazer tanta pressão no Danubio. As coisas mudaram somente a partir dos 14 minutos, quando saiu o primeiro gol. O meia Cazares arriscou um chute da entrada da área e o goleiro Cristóforo não conseguiu segurar a bola. Luan aproveitou o rebote e fez de cabeça.

Na sequência, Elias quase marcou o seu segundo, mas chegou atrasado na bola após cruzamento de Luan. Quem não perdeu a sua chance foi Ricardo Oliveira. Aos 23 minutos, o centroavante entrou em velocidade na área e foi derrubado pelo goleiro. Ele mesmo bateu com categoria e ampliou a vantagem atleticana.

Ricardo Oliveira não precisou nem de três minutos para balançar as redes novamente. Após lançamento preciso de Cazares do campo de defesa, o centroavante avançou rapidamente para a área, driblou Cristóforo e bateu rasteiro no canto direito para fazer 3 a 0 no placar.

Até o final do primeiro tempo, o Atlético tinha o jogo nas mãos. Chegou a perder mais uma oportunidade com Chará, mas foi para o intervalo com o gosto amargo de ter sofrido um gol nos acréscimos. Patric fez falta dentro da área em Onetto e Grossmüller não deu chances de defesa para Victor na cobrança.

Para a segunda etapa, o técnico Levir Culpi demonstrou preocupação com o cartão amarelo recebido por Patric no lance do pênalti e colocou Guga na lateral direita. O problema é que o Atlético parou de jogar e o Danubio se aproveitou para pressionar. Aos 12 minutos, Pablo Siles acertou um forte chute da intermediária e colocou a bola no ângulo direito de Victor para fazer 3 a 2 e colocar pressão nos brasileiros.

O gol dos uruguaios anestesiou o Atlético por vários minutos. Para sorte dos mineiros, o Danubio buscava as jogadas de ataque de qualquer jeito e pouco fez para buscar o empate que o classificaria. Do outro lado, os contra-ataques ficaram à disposição, mas Chará e Ricardo Oliveira não conseguiram marcar o gol que daria de vez um grande alívio a todos no Independência. Mas a vaga foi garantida.

Atlético 3 x 2 Danubio

Atlético: Victor; Patric (Guga), Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Adilson, Elias (Zé Welison), Luan (Maicon Bolt), Cazares e Chará; Ricardo Oliveira. Técnico: Levir Culpi

Danubio: Cristóforo; Sergio Felipe, Renzo Ramires (Ghan), Ernesto Goñi e Leandro Sosa; Pablo Siles, Gonzalo Montes, Denis Olivera (Maicol Ferreira) e Leandro Onetto e Grossmüller; Federico Rodríguez (Juan Gutiérrez). Técnico: Marcelo Méndez

Motivo: jogo de volta – segunda fase da Copa Libertadores
Data: 12 de fevereiro de 2019, terça-feira, às 19h15
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)

Gols: Luan (14’/1º), Ricardo Oliveira (pênalti – 25’/1º, 27’/1º), Grossmüller (47’/1º), Pablo Siles (12’/2º)

Cartão Amarelo: Patric, Fábio Santos, Elias (Atlético); Denis Olivera (Danubio)

Árbitro: Patricio Loustau (ARG)
Auxiliares: Diego Bonfa (ARG) / Ezequiel Brailovsky (ARG)

Público: 22.205 torcedores
Renda: R$ 772.179,00

 

Fonte: Itatiaia www.itatiaia.com.br

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close