Politica

Após admitir apoio de Pimentel, Zema corteja eleitores de Bolsonaro

O candidato do Partido Novo visitou uma igreja evangélica na manhã desta terça-feira. Amanhã a agenda é com policiais

No primeiro dia de retomada da campanha eleitoral nas ruas, em Belo Horizonte, o candidato do Partido Novo Romeu Zema indicou que vai buscar apoio do público-alvo da campanha do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). O empresário se encontrou nesta terça-feira (9) com pastores evangélicos da Igreja Batista da Lagoinha, aos quais pediu voto. Zema também repetiu que aceitará o apoio do governador Fernando Pimentel (PT) no segundo turno das eleições em Minas.

Zema começou o dia com um encontro na igreja. À tarde, teria reunião com policiais militares, mas a agenda foi adiada para quarta-feira (10). A esta categoria, Zema prometeu melhorar a estrutura de equipamentos para dar “tranquilidade”.

Zema disse que uma de suas propostas é oferecer microcâmeras para os policiais usarem nos coletes ou nos uniformes. Segundo ele, seria uma forma de resguardar o policial de possíveis responsabilizações posteriores, nos casos em que bandidos alegam que foram cometidos excessos.

“Quero um policial mais bem equipado e tranquilo. Hoje ele está inseguro. Parece que, no Brasil, bandido começou a ter mais razão que nós que trabalhamos”  afirmou.

Apesar do público escolhido, Zema disse que não decidiu ainda se vai apoiar Bolsonaro no segundo turno das eleições. Ele repetiu que cumprirá a decisão do partido. Sobre a agenda afinada com os potenciais eleitores de Bolsonaro, o candidato do Novo disse que visitou evangélicos por influência de um deputado federal eleito pela legenda e que a visita aos profissionais da segurança foi a convite do comando da polícia militar.

Opções

O candidato comentou a declaração do presidenciável do seu partido derrotado nas urnas João Amoedo, que disse que apoiar Bolsonaro ou o candidato do PT Fernando Haddad seria o mesmo que apoiar a velha política.

“Vejo que a posição dele é a mesma de algumas pessoas que tem nos procurado. Quando você tem duas opções, sempre tem uma que pode ser melhor que a outra. Com certeza vamos naquela que não nos atenda integralmente,  mas que nos atenda melhor que a outra.”

Pimentel

Apesar do novo aceno a Bolsonaro, Zema voltou a dizer que aceitaria o apoio do governador Fernando Pimentel (PT) na disputa em Minas contra o senador do PSDB Antonio Anastasia.

“Se o Pimentel concordar com as nossas propostas e quiser nos apoiar, desde que não haja balcão de negócios. Não vamos recusar quem quiser contribuir com a Minas nova”, afirmou.

Até agora, Zema recebeu apoio do candidato da Rede João Batista dos Mares Guia. Segundo ele nenhum dos outros adversários o procurou até o momento. Questionado se os procuraria, Zema disse que ainda não teve tempo, mas está aberto a apoios.

 

Fonte: Estado de Minas www.em.com.br

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close