Esportes

Cruzeiro segura Botafogo, chega ao 4º empate em cinco jogos e traz um ponto do Rio

O resultado de 1 a 1 na 23ª rodada do Campeonato Brasileiro não foi o que o torcedor queria. Nem o do Botafogo, nem o do Cruzeiro. Mas entre as equipes em campo, pior para o mandante, que empatou com a equipe mista e pouco concentrada da Raposa. O alvinegro pressionou a maior parte do duelo, mas, destoando do cansaço celeste, Fábio trabalhou muito e bem para ver a bola passar por sua meta apenas uma vez no Engenhão.

Com mais um empate, o quarto nos últimos cinco jogos, o Cruzeiro continua distante dos primeiros colocados, mas, de ponto em ponto, vai se mantendo ainda mais longe da zona de rebaixamento.

O JOGO

O primeiro tempo já começou com pressão da equipe da casa. O Botafogo marcava a bola no campo do Cruzeiro, que apresentou muitas dificuldades para sair rumo ao ataque. A prova da ofensividade alvinegra foi decretada aos 10 minutos de jogo, com o domínio de bola de Erik de cabeça, só ajeitando para Luiz Fernando dominar no peito, tirar Murilo da jogada e chutar para abrir o placar.

O Cruzeiro avançou um pouco mais depois de tomar o gol, mas continuou tomando sufoco do Botafogo. Mas o ditado diz que: “quem não faz, leva”. E a tática da jogada parada não falhou para mais um com dificuldades de chegar ao gol com a bola nos pés. Foi de fora d’área, batendo uma falta, que Edílson deixou tudo igual no placar e marcou seu primeiro gol com a camisa do Cruzeiro. O lateral soltou uma bomba com efeito para, fazendo curva, enganar o goleiro Saulo e balançar as redes aos 36 minutos de jogo.

Aos 42, o Botafogo reclamou de um penalti de Fábio em Kieza, que cabeceou primeiro e foi derrubado pelo camisa 1 celeste, que chegou atrasado. Lance normal para Raphael Claus, seguindo o jogo. Com maior posse de bola (68%) e menores chances de gol, o Cruzeiro encerrou o primeiro tempo satisfeito com o empate.

Na etapa complementar, o Botafogo seguiu buscando o gol da vitória, enquanto o Cruzeiro administrava o resultado e trabalhava no contra-ataque. Sem sucesso nas tentativas, as duas equipes não voltaram a balançar as redes e encerraram a partida com um ponto e um gol para cada lado.

Com o empate, o Cruzeiro chegou aos 32 pontos manteve a 7ª colocação, a três do Atlético, 6º lugar, que ainda joga na rodada, e a dois do Corinthians, 8º lugar, que perdeu para o Ceará. O Botafogo, por sua vez, ganhou uma posição, agora com 26 pontos na 14ª rodada, um acima do Vitória, que ainda joga, e com a mesma pontuação do América, em 13º que entra em campo amanhã.

O Cruzeiro volta a campo sábado, às 16h, , novamente fora de casa, na Ilha do Retiro, contra o Sport. O Botafogo permanece no Rio de Janeiro, mas terá o clássico contra o Fluminense, domingo, às 16h, no Maracanã, jogando como visitante.

Botafogo 1 x 1 Cruzeiro

Botafogo: Saulo; Marcinho, Joel Carli, Igor Rabello e Moisés; Jean (Matheus Fernandes), Gustavo Bochecha, Rodrigo Lindoso e Luiz Fernando (Ezequiel); Erik e Kieza (Aguirre). Técnico: Zé Ricardo

Cruzeiro: Fábio; Edilson (Ezequiel), Murilo, Léo e Marcelo Hermes; Henrique, Ariel Cabral, Bruno Silva (Rafael Sobis), Thiago Neves (Éderson) e Rafinha; Raniel. Técnico: Mano Menezes

Gols: Luiz Fernando (10’/1º), Edilson (36’/1°)

Cartões amarelos: Joel Carli, Jean, Luiz Fernando (Botafogo); Henrique, Edílson, Bruno Silva (Cruzeiro)

Motivo: 23ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data e horário: 5 de setembro de 2018, quarta-feira, às 19h30
Local: Estádio Nílton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis (Fifa-SP) e Rogério Pablos Zanardo (CBF-SP)
Adicionais: Devarly Lira do Rosário (CBF-ES) e Felipe Duarte Varejão (CBF-ES)

Público: 5.320 pagantes / 5.749 presentes
Renda: R$ 70.240,90

 

Fonte: Itatiaia www.itatiaia.com.br

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close