Brasil

Árvore cai na rua Aimorés e fere taxista; dois veículos foram atingidos

Um taxista de 48 anos ficou ferido após a queda de uma árvore na rua Aimorés, entre as ruas Pernambuco e Alagoas, no bairro Boa Viagem, região Centro-Sul de Belo Horizonte, na tarde desta quinta-feira (16). Segundo testemunhas, era por volta das 13h quando o incidente aconteceu. O motorista foi levado para o Hospital da Unimed, com tonturas e ferimentos leves na face.

Segundo o soldado Gabriel Karl, da Polícia Militar (PM), apenas o táxi passava na rua no momento do acidente. Técnicos da BHTrans fecharam o trânsito na via até às 15h, tempo em que os militares do Corpo de Bombeiros retiraram a árcore do quarteirão.

Frequentadores da rua Aimorés afirmam que a árvore já apresentava sinais de deterioramento, mas que nenhum chamado havia sido feito na prefeitura para o corte. “Apesar de ser uma árvore velha, eu não tinha visto nenhum sinal de que ela poderia cair”, afirmou a bancária Claudia Belisário, moradora da região.

O tenetente Sérgio Magalhães Júnior, dos Bombeiros, acredita que a vítima foi salva por pouco, pois com o tamanho da árvore, o impacto seria fatal. “Quando chegamos no local, vimos que uma médica estava com a vítima dando um apoio psicológico à vítima. Quando chegamos imobilizamos o pescoço dele, já que ele havia sido atingido na cabeça. Nós o retiramos pelo porta-malas. As colunas do veículo absorveram o impacto da árvore”, afirmou o militar.

Segundo o tentente, a árvore, que já estava morta, tinha aproximadamente 15 metros de altura. “Infelizmente fomos acionados somente pela emergência em si. Se o pessoal tivesse relatado alguma coisa, algum barulho, algum sinal, provavelmente teríamos vindo fazer a vistoria e se necessário o corte”, disse.

Veja vídeo feito pelo Corpo de Bombeiros:

A Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura informou que a queda da árvore localizada na rua dos Aimorés foi em causada pelo rompimento da base do tronco e, após o incidente, foi observado que os galhos da árvore estavam secos. A Gerência de Infraestrutura Urbana da Regional Centro-Sul esclarece que não havia nenhum pedido de vistoria para essa espécie.

“As solicitações de podas e supressões de árvores são criteriosamente avaliadas. São priorizadas as podas e supressões de árvores condenadas ou que possam representar riscos de causar danos humanos ou materiais e que já possuam laudos indicando a supressão, com eminente risco de queda. As demais solicitações entram em fila de espera para execução em momento oportuno”, informa a secretaria por meio de nota.

Em 2017 foram investidos cerca de R$ 4 milhões nestes serviços, com 16.445 podas de árvores e 3.041 supressões feitas, segundo a secretaria. Neste ano de 2018, já foram executadas mais de 22.437 podas e 4.451 supressões. O investimento previsto é de R$ 8 milhões.

O cidadão pode solicitar os serviços de podas e supressões nos canais oficiais de atendimento ao cidadão: pelo site www.pbh.gov.br/sac, pelo aplicativo PBH APP, no BH Resolve ou pelo telefone discando 156. O munícipe receberá um número de protocolo para acompanhamento da demanda.

 

Fonte: Hoje em Dia www.hojeemdia.com.br

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close