Economia

Prefeito corta despesas visando manter atrações de cidade histórica em Minas

Prefeitura passará a funcionar em expediente único, das 7h às 13h

O prefeito de Diamantina (Vale do Jequitinhonha), Juscelino Roque (PMDB), decidiu adotar uma série de medidas de cortes de despesas e contenção de gastos para amenizar os efeitos da crise da falta de recursos diante das quedas de repasses dos  governos Estadual e Federal. Uma das ações é a mudança temporária no horário de atendimento da prefeitura, que, a partir desta segunda-feira (13/08), passou a funcionar em expediente único, das 7 às 13 horas.

Juscelino Roque justifica que, além de garantir o pagamento dos cerca de 1.800 servidores municipais em dia, o facão nas despesas visa a preservação de atrações culturais de Diamantina, como a ‘vesperata’, festas religiosas e museus, assegurando o bom fluxo do turismo. O município tem o título de Patrimônio Cultural da Humanidade, concedido pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.

As medidas de economia estão previstas em decreto assinado pelo chefe do executivo. Uma delas é a redução de 25% dos gastos com combustíveis. A determinação prevê outros cortes como: redução em 35% do consumo de material de escritório, tais como papel, tinta, produto de limpeza, entre outros, “devendo todas as Secretarias comprovar, individualmente, por meio de relatório mensal, o cumprimento desse percentual”.

Foi determinada a diminuição do número de copias (Xerox) e impressões, “com  a utilização racional de papel e em meios eletrônicos de comunicação”, e a “suspensão da concessão de férias-prêmio”. Outra medida é a proibição de cessão ou locação de veículos para a realização de jogos ou viagens esportivas.

“Temos que aprender a administrar com inteligência, a fim de que, de alguma forma, a gente possa diminuir despesas e prestar bons serviços à população, mesmo diante da crise”, afirma o prefeito de Diamantina. Segundo ele, a meta é diminuir as despesas em 13% de imediato.

Juscelino Roque ressalta que uma das estratégias para o enfrentamento da crise financeira que afeta as prefeituras é a melhoria da eficiência administrativa. “Acredito que uma das maneiras é a melhoria da relação com as instituições e com o povo. Também temos que investir no treinamento pessoal, a fim de aplicar melhor os recursos disponíveis”, comenta o chefe do executivo diamantinense.

Fonte: Estado de Minas www.em.com.br

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close