Esportes

Larghi diz entender críticas e justifica queda de rendimento do Atlético após a Copa

Treinador entende que mudanças no elenco ainda afetam time alvinegro

Desde a retomada do calendário do futebol brasileiro após a Copa do Mundo, o Atlético disputou quatro partidas. Foram uma vitória, um empate e duas derrotas. O aproveitamento de apenas 33,3% contrasta com os 68,8% conquistados nas 12 primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro. Questionado sobre as recentes críticas recebidas, o técnico Thiago Larghi se mostrou tranquilo.

“Eu acho que é entender o torcedor, que é nosso papel. Porque torcedor é paixão. Ele sempre quer o máximo. Ele quer sempre que nosso time esteja em primeiro lugar, de preferência dez pontos na frente do segundo colocado. A gente sabe que perdemos alguns pontos que poderiam nos deixar mais para frente da tabela. Mas entendemos que faz parte do trabalho”, avaliou o treinador.
Atualmente, o Atlético é o quarto colocado da Série A, com 27 pontos – sete a menos que o líder Flamengo. Apesar dos percalços, Larghi entende que o trabalho é positivo. Afinal, foram mudanças bruscas no elenco em dois momentos da temporada: no início do ano e durante a pausa para a disputa da Copa do Mundo da Rússia.
“É um trabalho que a gente sabe, desde o início do ano, houve uma reformulação do elenco. Um rejuvenescimento até. Isso demandou tempo para a gente entrosar e montar uma equipe. Veio a parada da Copa, aconteceram novas perdas, o que obrigou a gente a novamente a entrosar, a dar outro padrão”, disse.
Mudanças
E os números dão razão à análise feita por Larghi. O time considerado titular atualmente tem cinco jogadores diferentes em relação à equipe que vinha atuando no primeiro semestre.
Por negociação, saíram Bremer (vendido ao Torino-ITA) e Róger Guedes (vendido ao Shandong Luneng-CHN). Por lesão, Adilson (estiramento na panturrilha esquerda) e Gustavo Blanco (submetido a uma cirurgia por conta de ruptura no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo).
Cazares, por sua vez, deixou o time por conta de uma negociação mal-sucedida com o Shabab Al Ahli, dos Emirados Árabes. O equatoriano já voltou a trabalhar com os companheiros na Cidade do Galo, mas ainda não recuperou a condição de titular do time de Thiago Larghi.
Atualmente, o time ideal no entendimento de Larghi é composto por Victor; Patric, Leonardo Silva, Iago Maidana e Fábio Santos (que se recupera de entorse no tornozelo esquerdo e deve dar lugar ao jovem Hulk contra o Internacional); José Welison, Elias e Matheus Galdezani; Luan, Ricardo Oliveira e Yimmi Chará.
Pedido de treinador
Como resolver as dificuldades encontradas pelo Atlético? Larghi pede tempo à diretoria e paciência à torcida. “Para a gente conseguir formar um time vencedor a gente precisa de trabalho e tempo, porque é um processo. Não tem fórmula mágica. Nenhum time se faz do dia para a noite. Então, é continuar, acreditar nos jogadores que a gente tem”, disse.
O próximo desafio será nesta segunda-feira, a partir das 20h. O time alvinegro enfrenta o Internacional, no Independência. O duelo é considerado importante, uma vez que o time gaúcho está uma posição e dois pontos à frente do Atlético na tabela da Série A. Portanto, vitória significa a garantia do terceiro lugar ao fim da 17ª rodada.
Fonte: www.mg.superesportes.com.br

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close