Esportes

Cruzeiro abre mês de decisões em mata-matas ainda sem contar ‘com 100%’ do lateral Edílson

Na busca da solução para a lateral direita, setor mais carente no ano passado, o Cruzeiro desmontou seu lado esquerdo, pois deu Alisson ao Grêmio para ter Edílson e ainda abriu mão de Diogo Barbosa por não aceitar pagar a ele algo próximo ao que o camisa 22 recebe na Toca II. Sete meses depois do negócio, o time de Mano Menezes ainda aguarda pelo desencanto do seu maior reforço para a temporada.

E a hora da verdade para Edílson chegou. E o pior é que ele pode ser sacado justamente neste momento, para a improvisação do volante Lucas Romero na posição. A maratona decisiva de agosto começa nesta quarta-feira, diante do Santos, às 19h30, na Vila Belmiro, no confronto de ida pelas quartas de final da Copa do Brasil, e termina apenas no dia 29, quando o Cruzeiro faz a volta das oitavas da Libertadores com o Flamengo, no Mineirão.

Além disso, a primeira metade do Brasileirão termina neste mês, que terá ainda as duas primeiras rodadas do returno, e o Cruzeiro já entrará setembro sabendo pelo que brigará na Série A.

DEFICIÊNCIA

A deficiência defensiva de Edílson atrapalhou a maior parte da sua carreira, mas parecia ter sido deixada para trás nas boas participações nas campanhas dos títulos da Copa do Brasil (2016) e Libertadores (2017) com o Grêmio.

Cotado inclusive para a defender a Seleção Brasileira nos amistosos contra Rússia e Alemanha, em março deste ano, não fosse uma grave lesão sofrida num clássico contra o Atlético, pelo Estadual, poderia até, dependendo do desempenho nesses jogos, ter ido à Rússia com a contusão do titular Daniel Alves.
Mas as lesões e o futebol ruim se transformaram em barreiras para o lateral conseguir até mesmo fazer o torcedor cruzeirense se convencer, pelo menos até agora, de que tamanho investimento valeu a pena.

Muito pelo contrário. No último domingo, após o segundo gol do São Paulo na vitória por 2 a 0 sobre o Cruzeiro, ele foi “marcado” pela torcida no Mineirão. E cada toque do camisa 22 na bola era acompanhado por vaias.

A reação da torcida, com certeza, não era apenas pelo desempenho ruim diante do São Paulo. Era pelo conjunto da obra. Com um único grande momento, no primeiro tempo do jogo de volta da decisão do Estadual, contra o Atlético, Edílson ainda não balançou a rede, tem três assistências e acumula dez amarelos em 21 partidas, o que evidencia sua deficiência defensiva.

O momento da volta por cima chegou. Não há mais como adiar. O Cruzeiro apostou alto em Edílson para os momentos que passa a viver a partir desta noite, na Vila Belmiro. O camisa 22 precisa provar que vale o investimento.

Mas se Mano Menezes optar mesmo pela improvisação de Romero na lateral, não deixará de ser um indício de que o desejo revelado por ele numa entrevista em Porto Alegre, de voltar o mais rápido possível ao Grêmio, pode estar próximo.

RETORNOS

O Cruzeiro terá mudanças em relação ao time que perdeu para o São Paulo. O volante Lucas Silva e os meias Robinho e Thiago Neves devem voltar ao time. A dúvida fica quanto à utilização de Lucas Romero.

No Santos, o técnico Cuca, contratado na última segunda-feira, faz a sua estreia. E teve uma boa notícia ontem, pois o atacante Rodrygo, destaque da equipe, foi liberado pelos médicos e joga nesta quarta-feira.

 

Fonte: www.hojeemdia.com.br

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close