Saúde

Doença sexualmente transmissível pouco conhecida pode se transformar em superbactéria

Uma nova doença sexualmente transmissível, pouco conhecida, está preocupando especialistas. Isso porque trata-se de uma infecção que pode se transformar em uma superbactéria, resistente aos antibióticos mais conhecidos no mundo.

O Microplasma Genitalium é uma bactéria que pode ser transmitida por meio das relações sexuais em que o homem esteja contaminado. De acordo com o infectologista Estêvão Urbano, a bactéria já é conhecida entre os especialistas, mas pouco diagnosticada no dia a dia. Às vezes, a pessoa tem a doença, é curada, mas nem fica sabendo.

“Nos homens, a bactéria causa inflamação da uretra, causando a uretrite, levando a emissão de pus pelo pênis e dor ao urinar. Se não for tratada, a infecção pode atingir órgãos genitais, como o epidídimo, os testículos e a próstata. Nas mulheres pode causar inflamação nos órgãos reprodutores, como no útero e até nas trompas. Pode gerar dor, febre, sangramento e, se não tratada, pode causar até infertilidade”, explica o médico.

Tratamento

De acordo com Delzio Salgado Bicalho, diretor da Associação dos Ginecologistas e Obstetras de Minas Gerais, o problema mais recente relacionado ao Microplasma Genitalium é referente ao tratamento. “O grande problema é a super-resistência a antibióticos conhecidos que a bactéria vem desenvolvendo nos últimos anos, o que está chamando a atenção de especialistas, principalmente na Europa. A Associação Britânica de Saúde Sexual e HIV emitiu alerta com novas diretrizes para o tratamento desta infecção já considerada superbactéria. Era uma bactéria de simples tratamento com azitromicina, Doxiciclina e a partir de agora tem essa resistência que preocupa muito pela dificuldade no tratamento,” alerta.

Prevenção

Ainda segundo o ginecologista, a única maneira de prevenir a doença é com o uso de preservativos. “A prevenção do Microplasma Genitalium deve ser feita com a proteção do preservativo masculino e feminino. Os preservativos são distribuídos gratuitamente pelo SUS nos postos de saúde. O uso dos preservativos vai proteger contra essa bactéria e outras doenças sexualmente transmissíveis como HIV, gonorreia, HPV, ureaplasma que é bem parecida com a microplasma, e outras”, conclui o especialista.

Fonte: Itatiaia www.itatiaia.com.br

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close