Esportes

Um jogo a cada três dias até o fim de agosto: preparador físico do Cruzeiro comenta ‘maratona’

Após três semanas de trabalhos intensos na Toca da Raposa II durante a parada para a Copa do Mundo, o Cruzeiro volta à rotina de jogos nesta segunda-feira. E já será uma decisão. A equipe celeste entra em campo às 20h para encarar o Atlético-PR, no Mineirão, pelo duelo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. Se passar pelo Furacão, o time celeste fará 14 partidas no período de 45 dias (16 de julho a 29 de agosto), média de um confronto a cada 80 horas aproximadamente.

O preparador físico do clube, Eduardo Silva, explicou com é feito o trabalho com o elenco para os jogadores suportarem a imensa carga de jogos que a equipe terá pela frente a partir desta segunda-feira e pode seguir até o fim de agosto em caso de classificação para as quartas de final da Copa do Brasil.

“Toda sexta-feira, a gente faz a programação de treinamento direcionando os objetivos. Dividimos o grupo em três partes: G1, G2 e G3. O G1 é quem inicia a partida, o G2 é composto pelos atletas que ficam no banco e têm uma participação menor, e o G3 são os não relacionados. Com essa divisão, começamos a definir as cargas e vamos distribuindo os conteúdos ao longo da semana para deixar todos os atletas em um bom nível de performance para quando for solicitado sabendo que a sequência de jogos é grande e todos eles precisam estar em um nível semelhante, igual é muito difícil”.

E é grande a probabilidade de o Cruzeiro iniciar a maratona de uma partida a cada pouco mais de três dias. Como venceu o jogo de ida, em Curitiba, por 2 a 1, o Cruzeiro joga pelo empate nesta segunda-feira diante de sua torcida.

Como o Cruzeiro, assim como os outros clubes, está há um mês sem o ritmo de competições oficiais – durante a intertemporada, a Raposa disputou dois amistosos contra o Corinthians e um jogo-treino diante do Coimbra – Eduardo Silva afirmou que os atletas não estarão 100% fisicamente já neste duelo contra o Atlético-PR.

“A gente entende que é pela sequência de jogos que a melhor performance é atingida. A equipe começa a ter um sincronismo, os atletas começam a tolerar mais a fadiga, que se dá pelo caráter competitivo”, disse.

A partir desta segunda-feira até o fim de agosto, o Cruzeiro entrará em campo em nove jogos do Campeonato Brasileiro, uma vez pela Copa do Brasil (pode aumentar para três), além dos dois duelos contra o Flamengo, pelas oitavas de final da Libertadores.

 

Fonte: Itatiaia www.itatiaia.com.br

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close