Saúde

Medicamentos populares, maioria vendidos sem receita, podem prejudicar saúde de idosos

Que o excesso de medicamentos e a automedicação podem causar sérios problemas à saúde, você já deve saber. Mas o que você ainda não deve ter conhecimento é que o uso de remédios vendidos sem receita que, normalmente, não fazem mal para jovens e adultos, pode causar vários problemas à saúde dos idosos. Medicamentos populares como Dorflex, Omeprazol, Diazepan, Fluoxetina, Tandrilax e até Benegrip e Resfenol estão na lista de remédios que oferecem riscos aos idosos.

De acordo com o coordenador do serviço de Geriatria do Hospital das Clínicas, Edgard Nunes, um em cada três idosos no Brasil toma cinco ou mais medicamentos por dia, o que acende o alerta para a prática conhecida como polifarmácia. Metade desses idosos tomam medicamentos errados ou desnecessários. Por isso, a preocupação com a população idosa é uso excessivo de medicamentos. “Alguns medicamentos são muito úteis para o jovem e adulto, mas para o idoso pode ser uma tragédia. Isso porque com o envelhecimento temos mudanças no organismo que fazem com que o medicamento aja de maneira diferente, fazendo mal pra saúde. Esse risco ainda aumenta quando o idoso toma muitos medicamentos por dia, cinco ou mais. Nesse caso os familiares devem questionar ao médico a necessidade dessa quantidade de remédios”, detalha.

Segundo o geriatra, os medicamentos que podem ser adquiridos facilmente nas farmácias e fazem muito mal aos idosos são os anti-inflamatórios, como por exemplo, diclofenaco e nimesulida. “O remédio mais usado nos idosos para dor, o dorflex, é extremamente perigoso e deveria até ser proibido para idosos. É muito comum as pessoas mais velhas sentirem tonturas e tomar estrogerol, vertix, vertizini, que são medicamentos que podem causar parkinsonismo. Os remédios para azia, como o omeprazol, são bastante perigosos se usados por mais de oito semanas. Outro medicamento que preocupa demais são os tranquilizantes, principalmente clonazepam, que o diazepam ou rivotril. Esse medicamento hoje é considerado a principal causa das quedas entre idosos e, consequentemente, as fraturas de fêmur. Além de comprometer a memória e causar demência”, alerta o especialista.

Maria Aparecida de Souza, de 40 anos, sentiu em casa os reflexos dos problemas provocados por medicamentos aos idosos. “Minha mãe apresentou sangramento intestinal. Levei-a em várias consultas, foi cogitada até a possibilidade de um tumor no instestino, devido ao sangramento nas fezes. Mas depois foi diagnosticado que ela fazia uso de ibuprofeno, e esse medicamento tem que ser usado por um tempo restrito, caso contrário poderia causar sangramento, o que aconteceu com a minha mãe”, afirma.

Fique atento!

Fonte: Itatiaia www.itatiaia.com.br

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close