Esportes

Semifinal opõe Inglaterra, 146 anos, e Croácia, 28

Disputa é para ver quem chega à final para enfrentar a França

Quando Croácia e Inglaterra se enfrentarem nesta quarta (11), às 15h, em Moscou, a semifinal da Copa será palco de um embate inédito em contrastes. O time mais antigo do mundo, com 146 anos de futebol, terá como rival o de história mais recente presente na Rússia, com 28 anos.

Tradicional e com 67 jogos, a Inglaterra entrará em campo com uma geração nova e talentosa, liderada pelo goleador da Copa, Harry Kane, 24. Do outro lado, um grupo experiente e crepuscular, com destaques provavelmente em sua última Copa, como o capitão Luka Modric, 32. A Croácia disputou na história 21 jogos de Mundial, menos da metade do total do rival.

Como ponto de confluência na trajetória das duas seleções está o ano de 1990. Na Itália, a Inglaterra chegou pela última vez a uma semifinal de Mundial. Falhou diante da rival de sempre, a Alemanha.
A agonia inglesa remonta, contudo, a 1966, o ano em que os inventores do esporte sediaram a Copa e a venceram, de forma polêmica em uma prorrogação com lances duvidosos, contra a mesma Alemanha.

Não é casual a reedição do hit da Eurocopa que os ingleses perderam em casa em 1996, também na semi contra os alemães, como música-tema do time na Rússia. “Three Lions”, entre uma desilusão e outra, diz que “o futebol está voltando para casa”.

Para o grupo do técnico Gareth Southgate, ele mesmo um vilão por ter perdido um pênalti decisivo na derrota de 1996, é uma espera de 52 anos. Ele evitou comparações.

“Nem posso me lembrar daquilo bem [ele nasceu em 1970]”, disse. Sobre a equipe de 1996, “o sentimento dos jogadores é parecido, mas aquele time era mais experiente”, afirmou.

Voltando a 1990, em outubro daquele ano a Croácia usava o futebol para reafirmar sua identidade nacional em meio ao desmoronamento da antiga Iugoslávia, estreando em um amistoso.
Só foi reconhecida pela Fifa como seleção em 1993, ficando fora da Copa do ano seguinte e estreando de forma cintilante com o terceiro lugar obtido na França em 1998.

“[A atual] é uma geração que chega perto da de 1998. Ver o que conseguimos e a estrutura de nosso país é algo inconcebível. A vontade, o sentimento de nacionalismo, é o que nos motiva, é nosso combustível”, disse o técnico croata, Zlatko Dalic.

Desde então, os caminhos dos dois times se cruzaram de forma decisiva duas vezes.

Em 2007, a Croácia venceu a Inglaterra por 3 a 2, eliminando a adversária da Eurocopa do ano seguinte. Estavam em campo, do grupo atual, Modric e Rakitic. Corluka estava no banco. Dois anos depois, o troco da Inglaterra veio num destruidor 5 a 1 sobre os croatas, garantindo a vaga para a Copa de 2010.

Modric não pôde jogar, mas estavam em campo dois titulares do jogo desta quarta: Mandzukic e Rakitic. No banco, o goleiro Subasic – que é dúvida para o jogo desta quarta, assim como Vrsaljko.

No geral, foram sete jogos entre os times desde 1996: quatro vitórias inglesas, duas croatas e um empate.

Times ingleses sempre foram famosos por seus sistemas defensivos, mas Kane rompe esse padrão. Atacante do Tottenham Hotspur, ele já anotou seis gols na Rússia.

Do lado croata, Modric tem sido o maior destaque de uma Croácia que tenta chegar à sua primeira final na história.

CROÁCIA
Subasic; Corluka (Vrsaljko), Vida, Lovren, Strinic; Rakitic, Brozovic, Rebic, Modric, Perisic; Mandzukic. T.: Zlatko Dalic

INGLATERRA
Pickford; Walker, Stones, Maguire; Trippier, Henderson, Lingard, Alli, Young; Sterling, Kane. T.: Gareth Southgate

Local: estádio Lujniki, em Moscou
Horário: 15h desta quarta
Juiz: Cuneyt Cakir (TUR)

Fonte: O Tempo www.otempo.com.br

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close