Saúde

Aspirina reduz efeito do Alzheimer, indica estudo

Estudo observou quebra de marcador cerebral ligado a sintomas

O uso de baixas doses de aspirina pode representar um novo caminho para amenizar os sintomas do Alzheimer. É o que sugere pesquisa feita com camundongos e publicada no “Journal of Neuroscience”.

Embora a causa exata da progressão da doença de Alzheimer seja desconhecida, muitos cientistas concordam que um dos principais mecanismos da doença é a dificuldade de depuração de resíduos no cérebro, especialmente no hipocampo.

Baseando-se em estudos que demonstram uma ligação entre a aspirina e a redução do risco e da prevalência da doença de Alzheimer, os pesquisadores mostraram que o medicamento estimulou o componente das células que ajuda a limpar os detritos.

Também foi observada a quebra de beta-amilóide, um dos principais marcadores cerebrais patológicos do Alzheimer. Nessa doença, a beta-amilóide forma aglomerados tóxicos conhecidos como placas senis. Sem esses aglomerados, os sintomas da doença – pelo menos em tese – não aparecem.

 

Fonte: O Tempo www.otempo.com.br

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close