Esportes

Com dois gols nos acréscimos, Brasil bate a Costa Rica na Copa 2018

Philippe Coutinho e Neymar marcaram os gols do Brasil no segundo tempo

Que a zica sai e não volte nunca mais! O alerta vermelho estava ligado. A bola não encontra as redes de jeito nenhum. O clima era tenso e já se começava a duvidar desta seleção. Mas como diz a música criada pelos torcedores brasileiros para a Copa do Mundo da Rússia, “vai ser na raça, no coração”. Aos 45 min do segundo tempo, o futebol do Brasil, enfim, achou o seu caminho. Coutinho salvou essa! Sem o fardo nas costas, saiu outro: Neymar, aos 51, que chorou copiosamente no fim da partida.

Empatar com a Costa Rica, ia ganhar de quem? Pressionado pelo 1 a 1 na estréia contra a Suíça, a seleção do técnico Tite precisa de uma vitória a qualquer custo para tirar o fardo. A desculpa até já estava preparada. O árbitro holandês Björn Kuipers assinalou um pênalti sobre Neymar, mas voltou atrás depois de consultar o vídeo. A revolta foi grande, que chegou a desnortear os jogadores brasileiros.

Com a vitória, o Brasil chega a quatro pontos e assume provisoriamente a liderança do grupo E. Sérvia e Suíça se enfrentam ainda nesta sexta-feira, em Kaliningrado

Como se esperava, a Costa Rica esteve trancada na defesa, só na base dos contra-golpes. Nessa batida, os costarriquenhos chegaram duas vezes com perigo no comecinho de partida. Afogado, o Brasil precisava de paciência, de tocar a bola e achar o espaço. Neymar seguia sendo caçado em campo, ainda sem regular nos passes, abusando da individualidade.

Com as dificuldades encontradas, Marcelo tentou de longe, duas vezes. Foi o que tivemos de perigo na primeira etapa. Sofrível e sonolento.

Para o segundo tempo, Tite sacou Willian e colocou Douglas Costa. Enfim, o time parecia ter acordado. Com 3 min, Gabriel Jesus acertou o travessão de Navas. Na sequência, Coutinho quase fez. A seleção manteve o volume. Navas pegou uma de Neymar aos 10 min e mais outra de Coutinho, aos 12 min.

Apesar das chances criadas, o Brasil seguiu nervoso, apressado. Tite tinha que dar mais volume ofensivo, e colocou Firmino no lugar de Paulinho. No vacilo da defesa, mais uma vez Neymar teve a bola pra marcar aos 26 min, mas chute com efeito saiu à esquerda. Aos 32 min, o lance do jogo. O árbitro Björn Kuipers assinalou pênalti sobre Neymar, mas consultou o vídeo e voltou atrás para protesto dos brasileiros. Daí pra frente, a Costa Rica abusou da cera, cada hora era um que caía.

No abafa, a casa costarriquenha caiu. Philippe Coutinho fez o primeiro aos 45 da etapa e, Neymar, o segundo gol brasileiro, já nos acréscimos.

Fonte: O Tempo www.otempo.com.br

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close