Saúde

Hábitos de vida contribuem para manifestação da pressão alta em jovens

A hipertensão, conhecida popularmente como pressão alta, é uma doença hereditária que, normalmente, acomete pessoas entre 40 e 50 anos. No entanto, péssimos hábitos de vida têm contribuído para que jovens também tenham o problema. O alerta é do cardiologista da Unimed-BH Valério Trindade.

O médico destaca que a hipertensão é uma doença silenciosa. Assim, a medição deve administrada de maneira contínua. “A pressão alta está diretamente relacionada ao tabagismo, obesidade e sedentarismo. O que contribui para essas alterações na pressão nas gerações mais jovens”, explica.

Tratamento

De acordo com Trindade, as formas de tratamento dependem dos índices da pressão. Se não estiver tão alta, o tratamento sem remédios é o mais indicado, com mudanças nos hábitos de vida diária. “Abandonar o tabagismo, praticar atividades físicas frequentemente, controle do peso e redução da ingestão de sal, já que o brasileiro é um dos maiores consumidores de sal no mundo”, alerta o cardiologista.

Se o índice de pressão for muito alto, além das mudanças diárias nos hábitos de vida, o medicamento é acrescentado ao tratamento. “É importante lembrar que a hipertensão é uma doença hereditária e que os hábitos de vida vão contribuir para a doença se manifestar, mais cedo ou mais tarde”, afirma.

Sintomas

“A pressão alta é uma doença silenciosa, as pessoas só descobrem que tem a doença caso faça as medições frequentemente. Quando a hipertensão causa sintomas, já são as complicações da doença. Dor de cabeça, alteração na visão, batimentos cardíacos mais elevados, normalmente são nos níveis de pressão alta por um longo período de tempo”, detalha o cardiologista da Unimed-BH.

Foi assim que o músico Bruno Melo, 28 anos, descobriu que estava com pressão alta. “Estava no trabalho e comecei a sentir muita dor de cabeça, além de sentir o coração disparado. Fui em um pronto-atendimento da Unimed e lá descobriram que a pressão estava alta. De lá para cá já são quase três meses e várias mudanças bruscas tive que fazer em relação aos meus hábitos de vida, principalmente nos alimentares. Com as mudanças a pressão está controlada e já consigo perceber outros benefícios no dia a dia”, conta Bruno.

Fonte: Itatiaia www.itatiaia.com.br

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close