Esportes

Atlético aproveita vantagem numérica e vence o Cruzeiro com gol de artilheiro

Galo aproveitou expulsão de Mancuello no segundo tempo e derrotou o mistão da Raposa por 1 a 0 no Independência

Com o estádio cheio, bom jogo coletivo e a fase iluminada de Róger Guedes, o Atlético conseguiu diminuir a pressão sobre o time, bateu o Cruzeiro por 1 a 0 e segue entre os primeiros colocados do Campeonato Brasileiro. A competição é longa, ainda não dá para saber onde o Galo chegará no Braisleirão, porém bater o maior rival e estar entre os líderes dá um voto de confiança para Thiago Larghi e seus comandados. O triunfo veio dos pés de Guedes, que contou com a sorte para definir o marcador e chegar à artilharia da Série A, com cinco gols marcados nas seis rodadas disputadas.

A Raposa, com o seu time reserva, foi valente, teve boas chances e, se tivesse um pouco mais de força ofensiva, poderia ter saído com um resultado melhor. Já o alvinegro volta a ter uma semana de trabalho e volta a jogar no sábado, em casa, contra o Flamengo. Já a Raposa volta suas atenções para a Copa Libertadores, quando enfrentará o Racing-ARG.

Mandante e precisando da vitória para aliviar a pressão, o Atlético tomou a iniciativa do confronto. Com maior posse no primeiro tempo, 67,5%, o Galo apostava no toque de bola e na movimentação rápida de seus homens de frente para tentar envolver o time celeste. O alvinegro conseguia boas jogadas pela ponta direita, chegou a criar algumas chances, mas pecou nas finalizações. Apenas Ricardo Oliveira conseguiu acertar o gol, mas parou em Fábio. Com o tempo, e com a boa marcação celeste, os donos da casa não conseguiam criar, e a grande posse de bola ficou sem objetividade.

A Raposa, por sua vez, veio com um time reserva, pensando no embate de terça-feira contra o Racing-ARG, pela Copa Libertadores. Os visitantes estavam compactos na marcação, mas não conseguiam mostrar a mesma desenvoltura dos titulares na hora de atacar. Apostando nos contra-ataques e mais objetivo do que o adversário, os cruzeirenses conseguiram assustar a meta do goleiro Victor com Raniel e Rafael Sóbis. No entanto, faltou pontaria. O ritmo do jogo caiu e o empate permaneceu nos primeiros 45 minutos.

No segundo tempo, o Atlético voltou com os mesmos 11 atletas que iniciaram a partida. Já o Cruzeiro promoveu a entrada de Arrascaeta na vaga de Rafael Sóbis. Antes mesmo que o técnico Mano Menezes pudessem sentir os efeitos de sua alteração, o meia Mancuello, aos 3 minutos, levou o segundo amarelo e foi expulso.

Mesmo com um a menos, a Raposa não se encolheu na defesa e foi a primeira a levar perigo. Arrascaeta começou desequilibrando pela esquerda, e Bruno Silva quase abriu o placar, mas parou em Victor. Os cruzeirenses seguiram em cima e Robinho quase marcou.

O alvinegro conseguiu sair de trás em um contra-ataque rápido, quando Cazares chutou fraco. A partir de então, e com a entrada de Otero na vaga de Luan, o Galo cresceu. Primeiro, após boa arrancada de Elias, o venezuelano chutou no canto e Fábio defendeu. Na sequência, o Atlético inaugurou o marcador. Róger Guedes tabelou com Ricardo Oliveira. Manoel tentou cortar, a bola bateu em Guedes e enganou o goleiro Fábio.

O jogo passou a ficar aberto. O Cruzeiro foi pra cima em busca do empate, e o Atlético explorou os contra-ataques. No entanto, os ataques voltaram a pecar, o Galo manteve o resultado e levou os três pontos.

Fonte: O Tempo

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Close